Pré-candidata à Prefeitura do Recife, Dani Portela lança carta-compromisso

A deputada estadual Dani Portela (PSOL) protocolou a carta-compromisso de sua pré-candidatura à Prefeitura do Recife na Federação PSOL/ Rede. Esta é mais uma etapa do ciclo de construção interna para a definição da chapa majoritária no pleito de 2024. O documento, intitulado Manifesto ao Futuro, detalha o posicionamento que a postulação da parlamentar se compromete ao disputar a vaga pela Federação. A definição do nome que representará a chapa PSOL/ Rede acontece no dia 15 de abril, após votação do diretório municipal da Federação. 

De acordo com Dani Portela, o documento reflete a construção coletiva que vem sendo feita durante toda a sua trajetória política, junto com os movimentos sociais, movimentos de mulheres, de negras e negros e LGBQIAPN+.

“É importante ressaltar que nós mantivemos uma postura firme ao longo de todo o tempo de vida pública, sem neutralidade, assumindo os compromissos necessários para a construção de um projeto de cidade mais justo e igualitário  para todas e todos. Me lanço como pré-candidata à prefeita pela Federação PSOL/Rede, porque acredito, assim como o Presidente Lula, que é preciso incluir os pobres no orçamento público “, afirma Dani Portela.

Dentre os pontos destacados na carta-compromisso estão a sua atuação enquanto líder da oposição ao governo Raquel Lyra e o combate às desigualdades no Recife, pauta que mereceu sua atenção nos dois anos em que atuou como vereadora na cidade.

“Considerando os últimos anos, o Recife em 2020 ocupava o lugar de capital mais desigual do país. De acordo com pesquisa recente, a nossa cidade continua numa posição crítica no que se refere às desigualdades, ocupando o segundo pior lugar no ranking das capitais. Recife tem hoje a segunda maior taxa de desocupação do Brasil, com 15% da população desempregada. É também a segunda capital com a maior quantidade de pessoas abaixo da linha da pobreza, com 11,2%. Esse quadro é ainda mais preocupante, quando analisamos os dados sob as perspectivas de gênero e raça, considerando que grande parte das pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social são mulheres, em sua maioria mulheres negras e periféricas”, aponta a deputada. 

Segundo a parlamentar, a candidatura do PSOL/Rede à Prefeitura do Recife deve cumprir uma função importante, posicionando a Federação na defesa do Governo Lula e à esquerda de João Campos. Além disso, se faz necessário que a candidatura mantenha um contraponto à gestão Raquel Lyra e no combate à extrema direita no Recife.

“Minha trajetória política como candidata a Governadora em 2018, como Vereadora mais votada do Recife em 2020 e como Deputada Estadual eleita em 2022, são reflexos dos avanços democráticos pela ocupação dos espaços públicos por mulheres negras, vistos nos últimos anos”, finaliza Dani Portela.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O EDITOR
Márcio Didier

Márcio Didier é jornalista, formado pela Universidade Católica de Pernambuco, com passagens pelo Jornal do Comércio, Blog da Folha e assessoria de comunicação

ANUNCIE AQUI
Galeria de Imagens
Mande sua pauta e se cadastre
Enviar via WhatsApp