Prefeitura do Recife anuncia expansão de escolas em Tempo Integral

A Prefeitura do Recife formalizou, nesta quinta-feira (22), a expansão de escolas do Ensino Fundamental Anos Finais em tempo integral da Rede Municipal de Ensino. A implantação de seis novas unidades reafirma o compromisso da atual gestão com a educação e dá continuidade à estratégia de ampliar a oferta desta modalidade de ensino nas escolas da rede do município. Com a ampliação, para o ano letivo de 2024, a rede do Recife passa a contar com 21 escolas em tempo integral, o que representa 50% das unidades dessa etapa de ensino, ofertando mais de 1 mil novas vagas para a comunidade escolar.

“Com esta assinatura, a gente vai chegar a 60% dos alunos estudando em educação integral. São seis escolas que, com esse decreto, vão passar a funcionar na educação integral. E a gente bate mais uma meta. Tinha prometido, em 2020, que 50% dos alunos dos anos finais estudariam no modelo integral. Agora, chegamos a 60% dos alunos em educação integral nos anos finais do ensino fundamental e esse é um passo importante pra gente poder colocar o Recife no pódio da educação brasileira”, destacou o prefeito João Campos.

A Rede Municipal de Ensino do Recife contabiliza 42 escolas de Ensino Fundamental Anos Finais. A reunião expansão da rede de escolas de tempo integral foi um compromisso assumido pelo prefeito João Campos, tendo como meta chegar até o final de 2024 com 50% da rede de escolas de anos finais do ensino fundamental nesta modalidade. O montante de vagas geradas com a expansão – 1 mil novas vagas – representa 60% das matrículas dos 6ºs anos da Rede Municipal em Tempo Integral.

As novas escolas contemplam diferentes Regiões Políticos Administrativas (RPAs) da capital pernambucana e estão distribuídas da seguinte forma: Escola Municipal André de Melo, na Estância; Escola Municipal Professor Antônio de Brito Alves, na Mustardinha; Escola Municipal Antônio Farias Filho, em San Martin; Escola Municipal Arraial Novo do Bom Jesus, nos Torrões, Escola Municipal da Iputinga, na Iputinga; e Escola Municipal Mário Melo, em Campo Grande.

Oportunidades

A oferta de educação em tempo integral, além da ampliação do tempo pedagógico do estudante na escola, gera oportunidades de formação para as crianças e jovens que contemplam outras dimensões, além do conhecimento previsto na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ao possibilitar um currículo flexível que prevê uma parte diversificada e atividades complementares.

Todos os componentes e as atividades curriculares são desenvolvidas com o objetivo de agregar todas as dimensões humanas, a partir da formação pautada nos quatro pilares da educação (aprender a conhecer, a ser, a conviver e a fazer), visando ao ser competente, autônomo, protagonista, solidário, ou seja, um cidadão crítico.

“Além disso, a escola em tempo integral tem contribuído, ao longo dos anos, segundo pesquisas, a minimizar impactos de violência, insegurança alimentar e vulnerabilidade social”, pontua o secretário de Educação do Recife, Fred Amancio.

PNE

A expansão de escolas em tempo integral da Rede Municipal de Ensino do Recife leva em consideração o PNE (Lei nº 13.005/2014) na sua meta 6, que indica a oferta de educação integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos 25% dos estudantes.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOBRE O EDITOR
Márcio Didier

Márcio Didier é jornalista, formado pela Universidade Católica de Pernambuco, com passagens pelo Jornal do Comércio, Blog da Folha e assessoria de comunicação

ANUNCIE AQUI
Galeria de Imagens
Mande sua pauta e se cadastre
Enviar via WhatsApp